Preparando o casamento: cuidados essenciais ao economizar na festa!

Por Ciclic0

Pesquise preços, busque referências e desconfie de fornecedores com valores muito abaixo do mercado

Casar-se nunca esteve tão em alta! O mercado de festas e casamentos vai muito bem no Brasil e parece não haver crise no setor por aqui. Dados da Associação Brasileira de Eventos Sociais apontam que os gastos com festas e cerimônias de casamento apresentam um crescimento anual médio de 10,4%.

Ainda de acordo com a instituição, em 2016, os brasileiros desembolsaram R$ 17 bilhões nesse tipo de celebração. Se você está preparando o casamento, já deve ter consultado preços de alguns fornecedores – e muito provavelmente se assustou com os valores cobrados pelos serviços e itens indispensáveis para a ocasião.

Calma! Não precisa desistir de seu sonho. O que você deve fazer é pesquisar bem e procurar as melhores opções que caibam em seu bolso.

Mas, acima de tudo, é preciso cuidado para saber onde NÃO economizar demais.  A seguir, confira dicas de Márcio Reimão, sócio da Agda Paula Assessoria em Eventos para que o seu grande dia seja inesquecível.

  1. Contrate um assessor de casamentos logo no início dos preparativos

Pode acreditar: não vale a pena tentar economizar com a não contratação de um assessor de casamento. Esse profissional é essencial para garantir que tudo saia como o esperado, que os fornecedores entreguem o que foi combinado e que a festa seja um sucesso – tudo isso sem você precisar se estressar. Afinal, preparando o casamento ou tendo um assessor, esse dia precisa ser feliz e tranquilo, certo?

Além disso, é muito comum que o poder de barganha junto aos bons fornecedores cresça com a presença dos assessores, já que eles fazem uma porção de eventos e conseguem negociar bem, ajudando na economia do casal.

Não deixe de ver - 5 hábitos financeiros que te impedem de economizar

  1. Cuidado com o “a gente dá um jeitinho”

Pesquisando bastante, você certamente encontrará buffets que prometem servir praticamente o mesmo cardápio com valores completamente diferentes. Enquanto um cobra R$ 350 por pessoa, o outro custa R$ 120, por exemplo.

Atenção para não "confiar demais" nos fornecedores. Seja crítico: se uma empresa tem um preço muito discrepante da outra é porque tem algum motivo: a matéria prima pode ser de qualidade inferior ou o serviço prestado não é tão bom quanto o que você espera.

Ou, ainda, o que é entregue não é exatamente o que foi contratado – o famoso “jeitinho”. Fique atento para não sofrer na hora da festa!

Isso sem contar as casas de festas que vão à falência, os fornecedores que desaparecem… Já imaginou a dor de cabeça? Busque por referências e pelo histórico da empresa no PROCON antes de assinar contratos.

preparando o casamento

Não deixe de conferir - Casal economiza R$20mil para realizar casamento dos sonhos.

  1. Atenção aos pacotes prontos

É comum encontrar locais que oferecem pacotes prontos, como um "combo": pague um valor fechado e leve salão, buffet, DJ e decoração.

Não há nada de errado com esse tipo de serviço. Tudo depende do gosto dos noivos e do quanto eles estão dispostos a pagar.

Mas a grande questão é que alguns casais – na euforia de assinar logo o contrato e impressionados com o valor acessível desse tipo de oferta – acabam se esquecendo que, nesse tipo de combo, a festa terá aquele jeitão padronizado, igual a tantos outros casamentos que seguem o mesmo estilo de pacote.

Mais uma vez: isso não é problema, desde que o cliente saiba o que está contratando. Mas, não raro, os noivos fecham um plano desse tipo com um ou dois anos de antecedência e, então, nesse meio tempo, são convidados para uma série de casamentos muito parecidos – e acabam se arrependendo do pacote que fecharam. Só que, aí, geralmente, já é tarde demais.

O que achou das nossas dicas? Conhece mais alguma que queira compartilhar? Deixe nos comentários e aproveite para conhecer os planos de previdência privada da Ciclic!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

veja também outros posts de Finanças pessoais

Como juntar dinheiro? R$ 200 ao mês por 10 anos = R$ 24 mil para gastar!
Finanças pessoais / 29 de outubro de 2018
Como juntar dinheiro? R$ 200 ao mês por 10 anos = R$ 24 mil para gastar!
Você consegue guardar duas notas de cem reais mensalmente pelos próximos 120 meses? Imagina se tivesse começado a fazer isso em 2008… Quem era...
Endividados clássicos da cultura pop: personagens gastões que amamos!
Finanças pessoais / 29 de outubro de 2018
Endividados clássicos da cultura pop: personagens gastões que amamos!
Eles não têm controle sobre suas contas bancárias e poderiam ler todos os textos do blog da Ciclic! 1. Rebecca Bloomwood, que gasta compulsivamente Se...
Comer saudável + economizar: qual é a relação entre esses dois objetivos?
Finanças pessoais / 29 de outubro de 2018
Comer saudável + economizar: qual é a relação entre esses dois objetivos?
Um prato saudável e um bolso cheio podem ser os grandes aliados da casa Comer saudável é, muitas vezes, uma atividade inconstante na vida...

Veja algumas idéias do que você pode conquistar