Ciclic
Programas de pontos vale a pena ter

Programas de Pontos: Vale a pena ter? 5 dicas!

Também chamados de “fidelidade” e “milhas”, eles podem te ajudar a economizar, mas é preciso cuidado para não cair em ciladas que prejudicam seu bolso

É difícil encontrar quem não goste de promoções e vantagens na hora de fazer compras. Por esse motivo, os programas de pontos, fidelidade e milhas têm feito cada vez mais sucesso. Um estudo da empresa de pesquisas Nielsen, realizado com mais de 30 mil consumidores no mundo, mostrou que 72% deles preferem comprar de varejistas que ofereçam esse tipo de benefício.

Mas será que os programas de fidelidade são uma boa opção para o seu bolso? Depende! É muito provável que eles possam sim te ajudar a economizar, mas, para isso, é fundamental fazer as contas com atenção.

Sem dúvida, esse tipo de programa pode ser positivo, mas é preciso tomar cuidado com a forma como a pessoa busca esses pontos”, alerta o consultor financeiro pessoal Raphael Bremenkamp.

A seguir, confira 5 dicas do consultor financeiro para você tirar o máximo de proveito dos programas de vantagens – sem colocar o seu bolso em risco.

1. Não compre coisas apenas para acumular pontos

Alguns programas oferecem pontos a cada compra feita com o cartão de crédito. Cuidado: não caia na tentação de passar o cartão várias vezes, consumindo sem controle, apenas com o objetivo de juntar esses pontos para depois trocá-los por algum tipo de produto ou vantagem. Inclusive, veja quais são os 5 erros comuns no uso do cartão de crédito. O mesmo vale para sites e programas de fidelidade que fazem promoções do tipo “compre hoje e acumule o dobro de pontos”. 

O grande problema de focar nesse acúmulo é cair em um consumismo desnecessário que prejudica as finanças pessoais. O uso das vantagens oferecidas pelos programas de pontos deve ser uma simples consequência do seu consumo regular – e não pode ser um fator que estimula esse consumo.

2. Cuidado com mensalidades ou anuidades

Você sabia que há programas de vantagens que cobram mensalidade ou anuidade? Nesses casos, seja crítico e calcule se o gasto envolvido nessas cobranças faz sentido, isto é, compare a relação entre custo e benefício e entenda se, no seu caso, vale mesmo a pena aderir ao programa.

Quando o valor cobrado é muito alto em relação às vantagens que são utilizadas pelo consumidor, é hora de repensar a permanência no programa. Não há resposta precisa, pois cada caso é um caso.

3. Cuidado com o vencimento

Não se esqueça de que as milhas e os pontos costumam ter data de validade. É isso mesmo: eles duram por um período específico e depois expiram. Portanto, para fazer bom uso do seu programa de vantagens e não ter surpresas desagradáveis, fique de olho nas datas. Está em apuros? Saiba como sair das dívidas.

4. Pesquise antes de trocar pontos e milhas

Geralmente, na empolgação de resgatar milhas e pontos acumulados, as pessoas não pesquisam preços e acabam não fazendo boas escolhas. Por exemplo, muitas vezes uma mesma quantidade de pontos pode ser trocada por diferentes produtos – desde aqueles bons e que realmente valem a troca, até itens que são uma cilada.

Então, antes de fechar o negócio, compare, no próprio site do programa, as diversas opções disponíveis e descubra o que realmente vale a pena de acordo com suas necessidades do momento.

5. Venda suas milhas ou pontos

Entenda melhor sobre como poupar dinheiro e veja os hábitos financeiros que podem ser revistos. Ao notar que seus pontos estão prestes a vencer e você não tem a intenção de usá-los, uma boa dica é vendê-los em sites especializados e fazer um dinheiro extra. 

 

Deixe seu melhor e-mail para receber nossos conteúdos