Ciclic
Restituição do Imposto de Renda

Restituição do imposto de renda: o que fazer com o dinheiro?

A época de restituição do imposto de renda é cercada de dúvidas. Entenda como utilizar o dinheiro da forma mais inteligente

 

Confira três dicas de um especialista em finanças pessoais

Há dois tipos de contribuintes: os que fazem a declaração do Imposto de Renda o quanto antes e o que deixam tudo para a última hora. Você se encaixa nesse segundo grupo? Então fica o alerta: você tem até o dia 30 de abril. Quanto antes completar sua declaração, antes receberá a restituição, se tiver direito a ela.

Restituição de imposto de renda não é sorte nem presente. Trata-se de um ajuste, ou seja, uma devolução do dinheiro para quem pagou mais imposto do que deveria ao longo do ano. O pagamento da restituição é feito em lotes de julho a dezembro, de acordo com a ordem de entrega da declaração do IR.

O valor da restituição é calculado automaticamente pelo próprio programa do Imposto de Renda enquanto você preenche as informações. A seguir, Erasmo Vieira, especialista em finanças, palestrante e autor do livro “Viva em Paz com Seu Dinheiro”, explica o que fazer com o dinheiro a ser recebido. 

  1. Pague suas dívidas

Antes de sair gastando e contrair novas dívidas, use o dinheiro da restituição para quitar as pendências que você já tem. Se são muitas contas em atraso, dê preferência para pagar primeiro aquelas que têm juros mais altos, como as do cartão de crédito. Veja como criar hábitos que realmente funcionam para guardar dinheiro e não passe mais por esse aperto. 

  1. Use uma parte para você

Caso suas contas estejam em dia e sua situação financeira se encontre bem resolvida, você pode destinar uma parte da restituição para si mesmo, comprando algo que precise ou que te fará feliz. Mas não use todo o dinheiro de uma vez e tome cuidado para, na empolgação, não passar dos limites e fazer dívidas.

  1. Invista o dinheiro

Qualquer dinheiro que entre a mais na conta é uma ótima oportunidade para iniciar uma reserva financeira ou aumentar aquela que você já tem. Portanto, não desperdice essa chance: destine o valor da restituição para um investimento com boa rentabilidade e comece a pensar no seu futuro financeiro.

Ter uma reserva é fundamental para garantir tranquilidade em momentos difíceis e poder realizar sonhos de longo prazo. Mas a maior parte da população ainda não se convenceu disso. Um levantamento recente do Banco Central revelou que 69% dos brasileiros não pouparam nenhuma parte da renda que recebeu nos últimos 12 meses. 

O que achou das nossas dicas? Veja como a Ciclic pode te ajudar!

 

Faça uma simulação de Previdência complementar

 

Deixe seu melhor e-mail para receber nossos conteúdos