Ciclic

O excesso de itens na hora de mudar de casa prejudica suas finanças e sua vida

Comprar objetos em excesso para o lar prejudica o orçamento e causa desordem nos ambientes

Quem não sonha com uma casa linda e bem equipada, com tudo a que se tem direito? Aí mora um grande perigo para o bolso. É muito comum que um novo lar inspire os moradores a gastar rios de dinheiro em uma interminável lista de itens que, convenhamos, não são tão necessários assim.

O excesso de coisas, além de prejudicar suas finanças, pode levar a uma terrível bagunça em cada cômodo da casa. Especialmente hoje em dia, com apartamentos cada vez menores nos grandes centros urbanos, é fundamental saber escolher o que entra em seu lar para evitar desperdícios – tanto de espaço quanto de dinheiro!

A personal organizer Paula Souza, do Brinco de Casa, elencou 9 dicas para solucionar os erros mais frequentes que ela observa em sua experiência prática. Confira a seguir e veja onde você está deslizando

Não usa? Doe ou descarte

A triagem para separação e descarte é uma fase essencial para o sucesso e manutenção da organização na mudança de casa e nas primeiras semanas. Ao retirar tudo do lugar, você se surpreende com a quantidade de coisas que possui e percebe que nem se lembrava da existência de alguns itens que estavam guardados.

Mantenha apenas o que é realmente necessário e terá uso no novo lar. Fazer essa arrumação em roupas e utensílios diversos te ajudará a poupar esforços durante a mudança! 

Organize armários e gavetas

Ter algo e não encontrar quando precisa é o mesmo que não ter. Não adianta ter um armário cheio de coisas que não podem ser acessadas, né? Gavetas e prateleiras lotadas fazem com que os objetos se deteriorem com o tempo e você ainda acaba comprando itens repetidos – e tudo isso impacta o seu bolso!

Assim que fizer a mudança de casa, organize e deixe tudo à vista, para usar aquilo que já tem e evitar compras desnecessárias.

Itens de uso específico na cozinha e no quarto

A maioria dos itens sem uso nos lares se encontra na cozinha: taças e copos em excesso, jarras de vidro e travessas, faqueiro para ocasiões especiais, panelas elétricas e eletroportáteis, como máquina de pão, máquina de waffle, faca elétrica.

Réchauds, aparelhos de fondue e meleiras também compõem a lista de objetos com pouco uso. Já no quarto, os itens que costumam ficar em excesso são os jogos de lençóis e toalhas de banho, quando comprados além do necessário.

Entenda o que não comprar

Seja realista. Antes de sair comprando vários itens para a sua mudança de casa, é importante avaliar sua rotina, o tamanho da residência e o espaço disponível para armazenamento.

Você gosta de cozinhar e receber amigos ou faz a maioria das refeições fora? A casa comporta recepcionar quantas pessoas de uma vez? Se a casa tem apenas uma mesa de quatro lugares e é possível acomodar só mais três pessoas no sofá, por que ter dois jogos de louças de doze peças?

Fazer uma lista detalhada baseada nos seus hábitos é o primeiro passo para evitar gastos desnecessários e acúmulos.

Separe a lista por ambientes e depois por categorias: itens básicos e essenciais, itens para atividades específicas, itens de decoração, itens para receber visitas, etc. Assim você erra menos. Confira também cinco hábitos financeiros que te impedem de economizar.

Calcule as lavagens

Para não errar na quantidade de jogos de lençol e toalhas, você precisa levar em conta a rotina de lavagem desses itens e a quantidade de dias que a família usa cada um deles.

Considere que é preciso ter pelo menos um jogo enquanto o outro está lavando ou passando. E é sempre bom ter um jogo a mais para imprevistos. Os jogos adicionais dependem do intervalo entre as lavagens e se a casa tem quarto de hóspedes ou você recebe visitas com frequência.

Precisa de tantos copos?

Para os jogos de talheres, copos e pratos, é importante avaliar quantas pessoas a casa consegue receber de uma vez e com qual frequência isso acontece. O essencial é ter o número certo para os moradores e as visitas que costumam frequentar o local, e mais algumas unidades para as ocasiões em que se recebe mais pessoas.

Para casos pontuais, como festas ou aniversários, é possível alugar esse tipo de louça ou utilizar produtos descartáveis. 

Panelas demais

Antes de comprar panelas, esteja atento às funcionalidades, tamanhos e materiais. Analise a rotina alimentar da família, além do tamanho e modelo do fogão. Uma dica é começar a lista pelas panelas “curingas”, que podem ser utilizadas na maioria dos preparos, como as de tamanho pequeno (2 litros) e médio (4 litros) e as frigideiras de 20-25 cm de diâmetro.

Depois, adquira outras conforme sentir necessidade no dia-a-dia. Panelas muito específicas – como a paellera, a cuscuzeira e a de fondue, por exemplo – devem ser compradas somente se forem mesmo utilizadas. Não perca tempo e já confira uma lista com dez hábitos que realmente funcionam para economizar.

Cuidado com modinhas

Fuja de itens para casa que estão na moda, que geralmente têm um valor elevado e pouca utilidade no dia-a-dia. Além, é claro, de ficarem “velhos” logo, assim que a moda passar.

Pesquise preços

Para economizar e fazer compras inteligentes, é básico pesquisar e fazer um levantamento de preços, especialmente de eletrodomésticos e eletrônicos, que custam caro e pesam no bolso. Às vezes, um mesmo produto tem preços bem diferentes em cada loja – e a internet ajuda a descobrir isso.

Não se esqueça de checar direto com fabricantes e visitar sites de clube de compras, onde se pode economizar um bom dinheiro.

Pesquise também as diversas marcas disponíveis e escolha os produtos não somente pelo design ou aparência, mas sim pela utilidade que ele terá em sua casa.

Sabe aquela batedeira vermelha maravilhosa – e cara – que você tanto quer? Ela será mesmo útil? Reflita sobre que é realmente prioridade, o que pode esperar mais um pouco e o que não é necessário de fato. Boas escolhas!

O que achou das nossas dicas sobre os itens na hora de mudar de casa?

Deixe nos comentários e aproveite para conhecer melhor a Ciclic para fazer seu investimento.
>> Simulação de Previdência complementar <<

Deixe seu melhor e-mail para receber nossos conteúdos