Ciclic

“Meu filho tem 2 anos e já poupo para os estudos dele”

A história de Ronaldo Nagai, que já se planeja para os gastos com escola e faculdade do filho

O paulistano Ronaldo Akiyoshi Nagai, 33 anos, é contador, professor, estudante de Direito e cursa mestrado em Administração.

Com um currículo desses, ele conhece muito bem a importância da educação para a construção de um bom futuro.

Ele tem consciência de que educação não é gasto, é investimento. Por isso, desde cedo ele e a esposa se preocupam em poupar para os estudos do filho, Thomas, 2 anos.

“Poupo de 10% a 15% da nossa renda mensal para sustentar os planos de longo prazo. Isso é importante“, conta Nagai. “Ao longo do tempo, criei diferentes reservas para diferentes objetivos. A mais recente que comecei a fazer é para o futuro do meu filho”.  

Entre os vários destinos que uma reserva financeira pode ter – casa nova, carro novo, lazer, saúde– Ronaldo enfatiza a importância da educação.

“No momento, nós conseguimos pagar a escola dele, mas supondo que algo aconteça, queremos ter uma reserva para assegurar a continuidade dos estudos. A educação de qualidade é fundamental“, afirma.

Leia também: “Poupei 10% do meu salário todo mês para pagar minha pós-graduação”

A origem da educação financeira

O autocontrole diante do dinheiro e a capacidade de gerir bem as finanças pessoais surgiu há muito tempo na vida do contador. Tudo teve início quando ele tinha cerca de 6 anos de idade e vivenciou a época da hiperinflação no Brasil.

“Peguei um pouco disso e, mesmo sendo pequeno, me lembro que os preços mudavam ao longo da semana. Aquilo me intrigava muito e comecei a me interessar pelo tema“, lembra ele.

“O tempo passou e, durante a minha adolescência, minha família passou por algumas questões financeiras sérias em casa. Não tínhamos como fechar as contas do mês e o meu pai precisou ir trabalhar no Japão”, revela. “Minhas três irmãs, minha mãe e eu ficamos no Brasil. Trabalhávamos e fazíamos bicos para ganhar uma renda extra”.

O pai de Roberto passou mais de 12 anos no Japão e o dinheiro que envia ao Brasil ajudava a pagar as dívidas contraídas. “Tudo isso me estimulou a estudar mais sobre Economia e Finanças, porque eu não queria que minha família passasse por dificuldades”.

Assim, a escolha da faculdade foi quase intuitiva. “Foi um ponto de virada. Eu queria estudar sobre Finanças e tentar realmente ter as minhas reservas de dinheiro para o futuro”, afirma.

Leia também: Poupar Para a Aposentadoria: Como Adotar Agora Esse Hábito

Planejar ciclos econômicos


Certa vez, quando ainda era muito jovem, Ronaldo leu sobre a importância de planejar o futuro em pequenos ciclos – cada um deles com objetivos e sonhos a serem alcançados, e sempre com uma reserva financeira por trás (caso algo fuja do controle ou não saia como o esperado).

É assim que ele organiza sua vida até hoje: já passou pelo ciclo da faculdade, do estágio, da efetivação e promoção no trabalho e agora iniciou um momento novo, perseguindo o sonho de se tornar advogado e mestre em Administração.

Leia mais: Veja 6 hábitos que podem ser revistos para economizar!

Para quem ainda não tem a disciplina de traçar metas e poupar para alcançá-las, Nagai dá a dica: “É necessário pensar a médio e longo prazos, resistindo à vontade de ser imediatista. 

As pessoas querem ter um carro melhor, uma casa melhor, mas é preciso fazer tudo isso com menos e emoção, mais racionalmente”, ensina. Uma previdência privada pode ser uma bela opção para começar a poupar! 

“Ter planejamento e poder contar com uma reserva permite que, na pior das hipóteses, você fique tranquilo e não passe apuros”, reflete ele. O futuro dos estudos do pequeno Thomas agradece!

Leia agora: O que é previdência complementar e como posso utilizar?

Gostou das dicas do Ronaldo? Já pensou em adotar para a educação financeira do seu filho? Conta pra gente como é este processo com você.