Ciclic
financas-crianca

Educação financeira infantil: saiba controlar gastos dos filhos desde pequeno

Conheça algumas dicas importantes de educação financeira para que as crianças aprendam a poupar dinheiro desde cedo

A educação financeira é um tema cada vez mais presente nas nossas vidas. A importância de poupar para conseguir realizar seus maiores objetivos, ou mesmo para proporcionar para si mesmo melhor qualidade de vida na velhice, se torna fundamental à medida que vivemos cada vez mais.

Porém, nem sempre “acordamos cedo” para essas possibilidades. Ainda é grande o número de escolas que negligenciam as práticas de educação financeira para crianças. Muitos de nós crescemos sem a ideia de que poupar era importante e, por conta disso, começamos tarde a dar atenção para esse quesito.

 

Educação financeira deve começar desde cedo

De forma alguma o dinheiro deve ser um assunto proibido para as crianças. Muitos adultos têm a ideia que “esse assunto é só para adultos”, o que ajuda a criar uma imagem de descaso por parte dos pequenos com relação às finanças. O fato é que não há melhor investimento a longo prazo do que a educação financeira infantil.

Portanto, você deve sim conversar sobre dinheiro com seus filhos, para que quando eles cheguem na idade adulta não tenham tantas dúvidas sobre o que fazer. Mais do que isso, é importante que eles desenvolvam um senso de responsabilidade com relação aos seus bens, entendendo como cada uma das escolhas têm impacto em suas vidas.

 

Converse com as crianças sobre os gastos fiananceiros

Outro fator importante é a conversa com as crianças sobre os gastos. Você não precisa entrar em detalhes sobre cada uma das despesas, mas ela precisa ter consciência que algumas coisas “custam” para existir. É o caso, por exemplo, da conta de luz. Elas precisam ter a ideia de que quanto mais usam, maior será o gasto.

Assim, notarão a importância, por exemplo, de apagar a luz quando deixam o quarto. Essa forma de explicação não precisa ser algo impositivo. É muito melhor quando há diálogo e elas conseguem ser capazes de entender o real motivo por estarem economizando energia. Certamente, isso vai ajudar bastante na conscientização delas.

 

Explique o porquê das escolhas financeiras desde a infância

É mais difícil para uma criança entender o que realmente é um investimento de longo prazo. Nós, seres humanos, tendemos a ser mais imediatistas na busca por recompensas e as crianças têm essa característica mais acentuada. Contudo, a melhor maneira de resolver esse impasse é explicando o motivo pelo qual você fez uma escolha.

Essa dica, aliás, é uma das mais importantes para se ensinar planejamento financeiro. Explique para elas qual é o seu orçamento e mostre o valor exato de cada uma das compras. Para que seja possível gastar dentro do orçamento é preciso fazer escolhas – e elas terão que fazer escolhas em muitos momentos da vida.

educacao-financeira-infantil

Estimule as crianças a tomar decisões

Seguindo essa linha de raciocínio, deixe que elas tomem as decisões que lhes parecerem mais acertadas em determinados momentos. Por exemplo, mostre à criança que ela tem direito a escolher um brinquedo até um certo limite de valor. Levando em consideração essa quantia, ela pode decidir qual deles é mais atrativo.

Não deixe, em hipótese alguma, que elas dominem as escolhas no sentido de fazer com que você seja obrigado a gastar mais do que o seu orçamento permite apenas para satisfazê-las. Nós, adultos, também não podemos ter tudo aquilo que desejamos. Ensinar o valor das coisas desde cedo é a melhor maneira de evitar frustrações na idade adulta.

 

Ensine as crianças a controlarem os gastos

Outro item importante que você pode estimular nas crianças desde cedo é o controle financeiro. É grande o número de adultos que acabam se perdendo nas finanças simplesmente por não terem ideia de quanto gastam todos os meses. O velho e bom conselho de anotar todas as despesas é válido aqui.

Assim, quando a criança receber mesada, peça para que ela anote em um caderno a data e quanto recebeu. Além disso, cada gasto que ela faz também pode ser planilhado. Assim, no final do mês, ela terá uma noção exata de quanto ganhou e com o que gastou. Se for o caso, ela poderá pensar em poupar para comprar coisas maiores.

 

>> Leia também: qual o momento ideal para começar a guardar dinheiro? <<

 

Seja você o exemplo de educação financeira 

De nada adianta ensinar as crianças a pensarem no melhor investimento a longo prazo se você mesmo não faz a lição de casa. Por mais que elas sigam aquilo que você diz, é nas suas atitudes que elas vão se espelhar. Caso sua palavra seja diferente da sua atitude, esteja certo de que elas vão questioná-lo.

Portanto, assuma com você mesmo um compromisso de que é preciso fazer as coisas da maneira que você preconiza. Essa pode até ser uma reflexão para que você diminua também os seus gastos e planeje mais. Afinal, nada melhor do que poder guardar um bom dinheiro todos os meses, não é mesmo?

 

Ensine a generosidade

Dar importância aos bens que você tem não significa ser egoísta. Pelo contrário. A todo instante você precisa lembrar que vivemos em um mundo desigual e que nem todos podem ter as mesmas oportunidades. Sendo assim, seja generoso quando for possível e, principalmente, ensine os seus filhos a pensarem no próximo.

Essa atitude em nada tem a ver com o seu posicionamento político. Trata-se apenas de reconhecer que, em determinados momentos, podemos fazer o bem das mais diversas formas – e isso nos torna mais humanos, no melhor sentido da palavra.

Previdência privada para os filhos

A previdência complementar é uma das alterativas para quem deseja poupar desde cedo. Seja para complementar a aposentadoria, para investimento em educação ou para a realização de um sonho, a previdência privada pode ser utilizada como auxílio para a educação financeira infantil, ensinando as crianças a poupar e investir desde cedo.

 

Fazer Simulação de Previdência para as crianças

 

Deixe seu melhor e-mail para receber nossos conteúdos